Lover Boy valorize sua mulher

quinta-feira, 23 de junho de 2011

É um filme teen dos anos 80, numa época de uma enxurrada deste tipo de filme, o Patrick Dempsey protagonista de lover boy fez alguns destes filmes. Esse filme não é um dos mais conhecidos da época dava no cinema em casa do SBT, é um filme voltado mais para os garotos, com certeza vai esta na lembrança de muitos que eram adolescentes nesta época.

O filme fala de um cara que esta na faculdade e mora com a namorada mas ele esconde isto dos pais. Chegando as férias ele vai tirar um troco de entregador de pizza e é assim que ele vira um garoto de programa entregando mais do que pizza para algumas mulheres que não são bem tratadas por seus maridos e é sobre isso minha análise do filme.

Muitos homens tem a tendência por vivermos num país machista de não valorizar suas mulheres, tratam a mulher como um objeto ou um brinquedo. Maridos que desprezam suas mulheres alguns tratando as como se fossem escravas. Não sou nem um pouco a favor do feminismo, mas não aceito esse desprezo às mulheres e esse sofrimento que muitas mulheres sofrem por homens que estão muitas vezes nos púlpitos.

O filme mostra claramente isso mulheres não são valorizadas por seus maridos e numa atitude extrema procuram uma fantasia. Precisamos sempre tratar nossas mulheres como rainhas: dando presentes nas datas comemorativas, saindo a sós para jantar, passando pelo menos um dia junto dela, elogiando-a, levando pra dançar, dando muitos beijos e abraços, valorizando aquilo que ela faz de melhor, valorizando seu trabalho domestico ou o trabalho salarial, dando afeto, dando conselhos como o “cabeça” do lar, orando junto dela, a milhares de coisas que podemos fazer para nossas mulheres se sentiram valorizadas por nós.


Precisamos acabar com este orgulho machista dentro de muitas igrejas que consideram a mulher só um objeto e fazer valer o direito da mulher ser amada. Afinal de contas ela precisa ser nossa companheira uma auxiliadora e não escrava. Que a mulher saiba a sua posição dentro do lar mais que todo homem esteja disposto a dar avida por sua mulher como Jesus Cristo deu para igreja, ai então a valor e amor.

Pastor Rodrigo Almeida





Lover Boy Garoto de Programa

Sinopse: Um universitário, Randy Bodek (Patrick Dempsey), não assume para seus pais, Diane (Kate Jackson) e Joe Bodek (Robert Gintry), que está tendo um relacionamento sério com uma colega de faculdade, Jenny Gordon (Nancy Valen). Isto a deixa muito irritada, o que faz com que rompa com Randy. Paralelamente as notas dele na faculdade estão bem baixas, o que deixa seu pai tão aborrecido que deixa de pagar sua faculdade. Randy descobre que ama Jenny, mas para isto precisa voltar para a universidade. Como precisa de dinheiro, ele arruma um emprego como entregador de pizzas mas muda de "profissão" ao conhecer uma empresária, Alexandra 'Alex' Barnett (Barbara Carrera), com quem se envolve rapidamente. Ela o ajuda financeiramente e, além disto, fornece para amigas o telefone de seu trabalho. Quando pedem uma pizza "com muitas anchovas" isto significa que as clientes querem outro tipo de "serviço". Assim se envolve com mulheres mais velhas, que se sentem sexualmente frustradas. Por ironia, Joe acha que o filho é gay.

Ano: 1989

Nome Original: Loverboy

6 comentários:

Gabriela disse...

Olá muito bom seu blog já estou seguindo. Deus continue abençoando. Abraços
http://blogandodemadrugada.blogspot.com/

fatima20052005@hotmail.com disse...

Ola gostei do seu blog muito boas as dicas de filmes. Voce me fez o convite estou aqui e te seguindo, que possas estar sempre contribuindo com boas dicas.

Convido a visitar meu blog Detalhes da vida/Details of the life esta na pagina http://pensandoerefletindoemdetalhesdavida.blogspot.com se gostar ficarei feliz em ter voce como seguidor. Um abraco.

Jonas Gonçalves disse...

Parabens pela postagem, abordou um tema comum nesta sociedade, onde vemos muitos fatos de violencia contra mulher, utilizando um filme, gostei quando você citou o homem como cabeça, isso é verdade muitos entendem esta fraze como se o homem fosse mandachuva e a mulher sua escrava e é pelo contrario cabeça no sentido de guiar a familia a uma vida melhor e feliz, parabens

http://jonas-goncalves.blogspot.com.br/

Pastor Rodrigo Almeida disse...

Obrigado Jonas! Gostei muito da sua visita, Quando quiser volte sempre. Legal você tambem entender como eu o sentido do home ser o cabeça do lar.

Osvaldino Monteiro disse...

Sabemos que nada justifica a traição. Mas o conselho é válido, devemos sim valorizar nossas esposas. Aliás, não só as esposas. Todas as pessoas devem ser valorizadas. Se Deus valoriza os seres humanos, quem somos nós para desvalorizá-los?
O nosso criativo autor chama à atenção dos casais sem criatividade para que passem a apreciar mais o (a) companheiro (a) que o Senhor lhes proporcionou. Não devemos permitir que a convivência seja saturada, devemos sim buscar formas de inovarmos o relacionamento. Com certeza muitos criticariam o autor por ele citar a dança. Não precisamos levar nossas esposas a lugares onde Deus não aprovaria, mas isso não quer dizer que não podemos dançar com elas.
Que o Senhor nos dê criatividade para amarmos nossas mulheres e que elas sejam submissas, ou que façam como diz a música do cantor Erasmo Carlos: “satisfaz meu ego se fingindo submissa, mas no fundo me enfeitiça...”.
http://edifiquese.blogspot.com.br/

Pastor Rodrigo Almeida disse...

Obrigado Osvaldino pela visita. Sem palavras, ficou muito bom seu comentário.

Postar um comentário